009


cambalacho é coisa de cambalacheiro
5 de abril de 2010, 4:27 am
Filed under: Uncategorized | Tags: , , , ,

Esse ano é de eleição. Muito mais divertido que copa do mundo é eleição. Copa do mundo gera encontros com os amigos regados a drogas (os encontros, os amigos), que terminam em ressacas que seriam inevitáveis em qualquer ano. Mas eleição é uma chateação ímpar, que deixa mágoas profundas, tudo que eu consigo conservar em meu coração por mais de quatro anos! Mentira, eu sou uma irresponsável, maloqueira, porra-loca, descomprometida com o futuro no país, “que está com vocação pra ser potência” Ehh!

Lula, o homem mais otimista do mundo, no Canal Livre estou ouvindo agora. Já disse que Bush virou seu grande amigo. Ouvindo porque está no outro cômodo, mas as vozes são todas inconfundíveis. Respeito pra caramba o jornalismo da Band, ao contrário do que se possa pensar. José Luiz Datena, Boris Casoy, o engraçadinho Marcelo Tas, respeito pra caramba o jornalismo da Band, cara.

“Até meus companheiros catadores de papel viajam de avião pra congresso. Acho isso chique!”

Boris Casoy pergunta: “Quem vai viajar no avião presidencial ano que vem? Dilma ou Serra?” Esse judeu é retardado? Até já foi mais pertinente no passado. Por exemplo nesse outro programinha bacaneti que assisti aqui entre os intervalos

o Collor, coitadinho, não conseguiu responder a pergunta do Casoy, aquele que não gosta de garis, nem de mulher. Acho muito engraçado o pessoal dizendo que o Lula é baixo nível. Deve ser porque não lembra o que andavam dizendo antes por aqui. Ou porque o FH era muito arrumadinho.

Hoje aprendi que “cambalacho é coisa de cambalacheiro” e que “o grande caçador de marajás não passa de um caçador de maracujá.”

Em algum momento aqui me atrapalhei de esculhambei esse post, de modos que chega a parecer aquela merda diária que o macaco Simão escreve na folha. Mas vai assim mesmo, pra combinar com a “petralhada” hahahaha acho “petralhada” um luxo!

E como dizia o saudoso amigo Gordinho, “aquilo” normalmente é roxo quando se é bebê. Depois, só se levar muita porrada – o que de repente pode ter acontecido, não é?

Anúncios