009


4 de março de 2010, 9:46 pm
Filed under: Texto | Tags: , ,

Vinha com Gal gritando seu nome em meu ouvido.

No caminho um menino tinha ouvido a moça cantando, porque não segurou sua vontade

“Sou Curintcha e tenho uma nega chamada Teresa”

Que tipo de moça é essa?

Daí eu disse, mesmo que fossem as mesmas respostas, hoje era o meu dia, que tinha deixado numa esquina infecta o indesejável de meu passado.

Quem é que se alimenta das coisas más? Minha mãe disse que são os gatos. Mas um gato aqui vai morrer de fome ou me escravizar. Sou mais propensa à subserviência do que ao assassínio, então ficaria refém de uma criatura.

Eles, os urubus, comem apenas as coisas mortas. Carregam sei lá pra quem, que têm fome sei lá de mim.

Eu queria gritar pros 4 mundos que eu sou assim. Mas estavam todos fechados, porque ninguém frequentava.

Eu não sou frequência certa. Porque acordo tarde. Mas faço lição de casa.

Porra, pessoal, tenho esse direito: achei engraçado. (nada mais)

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: